Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

Seja Bem Vindo!

 

 

 

 

Presidente Getúlio Vargas (1951-1954)Presidente Getúlio Vargas (1951-1954)

 

 

Governador Arnaldo Rollemberg Garcez (1951-1955).Governador Arnaldo Rollemberg Garcez (1951-1955).

 

 

 

Antônio Rito de Melo. Importante cidadão portofolhense que atuou na política local vindo a assumir o cargo de prefeito durante curto período de 1946.Antônio Rito de Melo. Importante cidadão portofolhense que atuou na política local vindo a assumir o cargo de prefeito durante curto período de 1946. 

 

O notável Gonçalinho

          Gonçalo da Silva Dória nasceu em Porto da Folha dia 16/10/1894, era filho de Manoel Gonçalves da Silva Dória e Amélia Maria da Costa Dória.

          Gonçalinho, nome por que era conhecido na região, exerceu com êxito na Exatoria local importante cargo na fiscalização e arrecadação de impostos, especialmente quando esta unidade se concentrava no povoado Ilha do Ouro, em face de passar por ali a maior parte da produção de cereais do município. Nessa época Porto da Folha se apresentava como médio produtor de arroz em Sergipe.

          A situação de sobrevivência daqueles que trabalhavam como meeiros dos médios latifundiários, era bastante dificultosa, e a maior parte destes pobres lavradores tinha que vender parte de sua produção de grãos para manter a família e continuar sua lida, assim, Gonçalinho muitas vezes, por conta própria, os isentava do pagamento de impostos, com isso foi conquistando a amizade das pessoas carentes do município.

          Através da elite menos favorecida, Gonçalinho foi indicado para concorrer ao cargo de prefeito nas eleições de outubro de 1950 , visto que o pleito foi muito confuso em Porto da Folha devido à impugnação de algumas urnas que envolvia os candidatos ao governo do Estado, mas a chapa de Gonçalinho foi confirmada vencedora em Porto da Folha, e ele assumiu a prefeitura em janeiro de 1951.          

Por ter representado a classe menos favorecida numa época dificultosa e feito boa gestão como prefeito dos pobres, Gonçalinho é considerado importante cidadão portofolhense. 

 

 

Luiz José da Silva - Importante cidadão portofolhense que atuou na vida pública local; vereador na gestão Gonçalinho.Luiz José da Silva - Importante cidadão portofolhense que atuou na vida pública local; vereador na gestão Gonçalinho.

    

 

Messias Bartolomeu da Costa, importante cidadão portofolhense que atuou na como vereador na gestão Gonçalinho.Messias Bartolomeu da Costa, importante cidadão portofolhense que atuou na como vereador na gestão Gonçalinho.

 

 

 

 

Gonçalo da Silva Dória
- GONÇALINHOGonçalo da Silva Dória - GONÇALINHO 

ADMINISTRAÇÃO GONÇALINHO

          Em 03 de outubro de 1950, terça-feira ocorreu eleições gerais no Brasil, data em que os portofolhenses foram às urnas para escolher o presidente da república, governador, senadores, deputados federais e estaduais, prefeito e vereadores.

          Meio à confusão gerada na disputa governamental envolvendo Leandro Maciel e Arnaldo Garcez, onde foram impugnadas algumas urnas em Porto da Folha, Gonçalo da Silva Dória foi reconhecido como prefeito local para a gestão de 1951 a 1954. Neste pleito, o resultado para governador no município foi favorável a Leandro Maciel, que não conseguiu se eleger devido ao resultado desfavorável no desempate ocorrido por último na cidade de Itabi.

          Atuaram como vereadores na gestão Gonçalinho: Cícero Poderoso (presidente da câmara), Luiz José da Silva, Bartolomeu da Costa e Manoel de Souza Lima (eleito na complementar de 20 de janeiro de 1951).  

          Segundo outras informações, Gonçalinho conquistou o cargo graças a sua popularidade e bom desempenho na repartição de finanças pública no município.

          Dentre as benfeitorias desta administração cita-se a aquisição de um terreno na fazenda Formosa para a construção de um açude; melhoramento nas estradas carroçáveis no município, melhoramento nas Escolas Reunidas Maynard Gomes, melhoramentos nas ruas Padre Oliveira e Marechal Deodoro, iluminação do Santo Cruzeiro, calçamento parcial com lajotas rejuntadas com cimento da rua Cel. João Fernandes, construção de um cemitério no povoado Ilha do Ouro e ampliação do açude em Lagoa do Rancho. 

          Quase no final desta gestão ocorreu o maior desmembramento das terras de Porto da Folha, fato motivado pelo efeito da Lei Estadual nº 554, de 06 de fevereiro de 1954, que veio confirmar a criação do município de Curituba (atual Canindé) e Poço Redondo, em obediência ao projeto da Lei Estadual nº 525ª, de 25 de novembro de 1953, pelo qual Porto da Folha perderia 64% do seu território para a criação dos mencionados municípios. Na ocasião Curituba constava como Segundo Distrito de Paz, ao passo que Poço Redondo já se destacava como povoação de nível populacional ligeiramente superior aos demais. A partir desta importante divisão, Porto da Folha volta a ser Distrito Único, permanecendo seu Termo Judiciário anexo a Comarca de Gararu.

          O período da administração Gonçalinho se igualou ao do governador Arnaldo Rollemberg Garcez (PSD) em Sergipe.

           Gonçalinho encerrou o mandato em janeiro de 1955, quando passou o cargo para o Sr. Antônio Pinto de Resende.

          Gonçalo da Silva Dória, natural de Porto da Folha, nasceu dia 16/10/1894, filho de Manoel Gonçalves da Silva Dória e Amélia Maria da Costa Dória. Faleceu em 19/11/1961 na terra natal deixando apenas uma descendente de nome Amélia.

Fonte: Joaquim Santana Neto (diversas pesquisas).