Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

Sua visita ajuda a manter nosso site!

Seja Bem Vindo. 

Acontecimentos

 

 

 

Intervenção judicial na da 46ª Festa do Vaqueiro, ano 2016, em Porto da Folha.

Na oportunidade estive presente. Três dias antes do início da festa tudo indicava que não havia problema quanto à realização total do evento, mas havia dúvida sobre quem pagaria a despesa das bandas musicais que se apresentariam na praça da matriz.

 

O endividamento da prefeitura local com o funcionalismo foi o ponto crucial para a decisão do Juiz, a qual proibia o uso do dinheiro público nesta finalidade. O palco de Toínho de Manoel de tia Chica já estava montado, os comerciantes também haviam armado suas barracas com suprimentos necessários para abastecer a clientela durante os três dias de comemoração. Na verdade todos contaram com o ovo ainda na galinha, pois faltando um dia para a abertura do evento, estourou a judicial proibindo a apresentação de bandas musicais, inclusive a de uma que se comprometeu tocar gratuitamente. Houve então grande alvoroço por parte da população e comerciantes que haviam adquirido bebidas caras e outros suprimentos. Para estes sobrou o prejuízo. Pude constatar que grande parte da população ficou indignada com a decisão judicial em cima da hora, muitos comentaram sobre tal arbitrariedade comparando-a a abuso de autoridade.  Mesmo assim, vaqueiros e visitantes mantiveram a comemoração parcialmente, com missa e desfile, visto que também na serra houve a pega de boi na mata, embora a justiça também tenha proibido qualquer apresentação de conjunto musical no parque Nilo dos Santos. A festa, apesar de alegarem falta de policiamento necessário, aconteceu pacificamente. Confirmo o acontecimento da festa de forma parcial, portanto fica aqui registrado o que realmente se deu em Porto da Folha na 46ª Festa do Vaqueiro nos dias 23, 24 e 25/09/2016.

Joaquim Santana Neto, outubro 2016.